quarta-feira, 11 de junho de 2014

"Irmãs de Verão" de Judy Blume (Opinião)

Comecei a ler este livro um bocadinho a medo, fruto de algumas opiniões que fui recolhendo, aqui e ali. Houve mesmo quem não conseguisse chegar ao fim após a leitura de 100 páginas.. Fico sempre desconfiada quando alguém não consegue acabar de ler um livro, porque normalmente isso é sinal de que há qualquer coisa de errado (com o livro, claro, não com o leitor).

No entanto, gostei. É uma daquelas histórias que reconforta a alma por a história nos ser tão familiar. De início parece que é tudo muito banal e superficial, mas as raparigas, a ilha e a história vão ganhando corpo e de repente também nós já passamos todos os Verões na Vineyard com Caitlin e Victoria.

Ao longo dos capítulos vão-nos sendo revelados os pensamentos mais íntimos dos vários intervenientes - dos pais das raparigas, da avó e da tia, mas também dos irmãos e dos (vários) rapazes e amigas. Este é um pormenor que me agradou imenso porque nos dá um ponto de vista totalmente diferente do da protagonista (seja ela Caitlin ou Victoria).

Gosto muito destas histórias biográficas, que vão acompanhando o crescimento dos personagens.
O livro começa quando as raparigas tem 12 anos e acaba já elas passaram dos 30 - e é o que faz sentido, tendo em conta o desfecho (que para mim foi a parte de que mais gostei e que mais me surpreendeu).

✰✰✰✰ (4 em 5)