quarta-feira, 11 de junho de 2014

"Madrugada Suja", de Miguel Sousa Tavares (Opinião)

Não tenho por hábito ler autores portugueses. Não é preconceito ou snobismo, apenas me identifico mais com a literatura inglesa e americana.

No entanto,soube-me bem, para variar, ler um autor "da minha terra", que fala de coisas do quotidiano e com as quais rapidamente nos conseguimos identificar.

Ainda assim, não me pareceu um livro fora de série. É interessante pelo retrato que faz da época imediatamente pós-25 de Abril, mas mesmo essa contextualização parece forçada, como se MST se servisse da condição dos personagens servisse unicamente para apresentar o contexto, e não o contrário (como é habitual).

Fala sobre corrupção, sobre o modo como o nosso país foi evoluindo nos últimos 40 anos e sobre a aleatoriedade da vida e a consequência das ações, mesmo que irrefletidas

Madrugada Suja é sobretudo sobre uma noite de azar, mas também como todos somos a soma de tudo o que vivemos, desde o primeiro sopro.

A escrita de MST é fluída e cativante e acho que vou gostar muito do Equador, que me parece ser um romance com maior profundidade do que este - quer a nível de contexto, como de personagens. 

✰✰✰ (3 em 5)