quarta-feira, 11 de junho de 2014

"Quando Éramos Mentirosos", de E. Lockhart (Opinião)

A certa altura lê-se "O coração nunca lhe saltava do peito para ficar aos saltos, impotente, em cima da relva. Ela nunca se derretia em poças. Ela era normal. Sempre. A qualquer custo".

Esta frase resume grande parte da história, aparentemente centrada numa família que nos é apresentada como sendo perfeita, focada na manutenção do status quo a qualquer custo e que só poderia existir numa América muito particular, enraizada no estilo de vida das classes altas norte-americanas.

Embora classificado como sendo uma obra para "jovens adultos", este é um livro para todas as idades e que nos prende desde o início pelo insólito das situações e tom sarcástico com que elas vão sendo relatadas. Cedo percebemos que nada é como era suposto ser e o fim é absolutamente fantástico.

A recomendação de John Green que foi incluída na capa da edição portuguesa serviu-me como selo de garantia e é um livro altamente recomendável para quem como eu adora esse autor.

✰✰✰✰✰ (5 em 5)